CANAPI – Família de Celso Luiz ajudou Luciano Barbosa a desviar dinheiro

Luiz Pedro Brandão, presidente do Instituto de Metrologia e Qualidade de Alagoas (Inmeq-AL), está mais do que envolvido com negociatas junto ao vice-governador do Estado, Luciano Barbosa.

Operação ‘Casmurro’, da Polícia Federal, realizada no ano passado, mostrou como funcionava esquema de desvio com a empresa Bioética Gestão de Pessoal, de Márcio Lessa, empresa que atua como Oscip na Secretaria de Educação do Estado (Seduc), pasta gerida por Barbosa.

Entre os anos de 2015 e 2019, a empresa teve empenhado a seu favor mais de R$ 70 milhões. Conforme a PF, cerca de R$ 59 milhões ou quase 80% do montante foram empenhados e pagos apenas em 2018 e 2019, no período pré e pós-eleitoral.

Luiz Pedro Brandão também assinou contrato com a Bioética. O valor é de R$ 235,9 mil por doze meses. Ou seja, valor superior a R$ 2,8 milhões. Isso em 2018. Vale ressaltar que ele é filho de Celso Luiz Brandão, ex-prefeito de Canapi, que foi preso por lesar os cofres públicos.

Ou seja, a Família de Celso Luiz foi uma das responsáveis pelo superfaturamento na execução dos contratos, que causou prejuízo estimado aos cofres públicos de R$ 8.515.467,60, podendo superar R$ 21 milhões.

Fechar