publicidade

Pesquisar

Prefeito JHC apresenta novo Mercado da Produção e projeta fortalecimento da economia e turismo

Prefeito JHC destacou que o novo Mercado da Produção vai fortalecer a economia, turismo e cultura local. Foto: Itawi Albuquerque / Secom Maceió

O prefeito de Maceió, JHC, apresentou nesta segunda-feira (5), o projeto do novo Mercado da Produção, espaço que vai fortalecer o turismo, a cultura e a gastronomia do local. Quando estiver pronto, o novo espaço vai promover maiores oportunidades na geração de emprego e renda.

“O projeto do Mercado está sendo muito bem elaborado e não será mais um mercado de abastecimento, pois a intenção e transformá-lo também em um destino turístico. Será um dos destinos mais visitados de Alagoas. A gente está lutando muito para realizar essa obra. Tem mais de um ano que lutamos para conseguir essa operação de crédito, que foi aprovada, e tudo só é possível porque agora temos a melhor capacidade de pagamento que uma gestão pode ter”, afirmou JHC.

O novo mercado terá aumento na quantidade de boxes de espaços para comercialização, inclusão de restaurantes e de serviços públicos. A capacidade de recepção será maior, duplicando os 10 mil usuários que diariamente transitam pelo local.

O espaço contará com melhores condições de drenagem e será um projeto de mercado elevado. Contará ainda com uma área para eventos culturais e para quem trabalha na administração do Mercado.

Além disso, será utilizada a reciclagem para gerar mais oportunidades para cooperativas e catadores, conferindo mais sustentabilidade e inserções no mercado de trabalho. A obra é estimada em R$ 167 milhões, oriundos de empréstimo junto ao Fonplata (Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata).

O projeto do novo mercado foi elaborado em parceria com todas as secretarias municipais, para que todas as pessoas possam ser beneficiadas, como explicou a arquiteta e responsável pelo projeto, Gardênia Nascimento.

“Quando a gente faz o mercado, fazemos uma transformação num equipamento público, e ele é o elemento transformador. A gente fez esse trabalho com todas as secretarias e ele vai ser construído em módulos, fazendo um e trazendo as pessoas de volta e assim até ser concluído. O novo mercado não é um sonho. Já é realidade e essa apresentação é um pouco do que vai ser. Estamos nesse processo há algum tempo e agora eu acredito que ele acontecerá”, explicou.

 

 

Obra é estimada em R$ 167 milhões com investimentos assegurados pelo Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata)

VEJA TAMBÉM