publicidade

Pesquisar

Usuários do Caps Sadi Carvalho têm vida transformada por meio da Educação

Profissionais da unidade de assistência em saúde mental incentivaram os usuários a darem oportunidade aos estudos
Usuários do Caps Sadi Carvalho têm vida transformada por meio da Educação
Foto: Victor Vercant/Ascom SMS

Os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) de Maceió são unidades especializadas em saúde mental para tratamento e reinserção social de pessoas com transtorno mental grave e persistente. Os Centros oferecem um atendimento interdisciplinar, composto por uma equipe multiprofissional que reúne médicos, assistentes sociais, psicólogos, psiquiatras, entre outras especialidades.

Atendendo cerca de 700 usuários, o Caps Dr. Sadi Feitosa de Carvalho é uma dessas unidades. Situado na Chã de Bebedouro, ele contempla o 4º e o 7º Distrito Sanitário da capital, promovendo saúde mental, acolhimento, bem-estar e qualidade de vida aos usuários por meio de diversas atividades como aula de zumba, oficina de artes plásticas e fotografia, oficina de alimentação saudável e projetos como “Movimente-se”, “Debatendo sobre a Vida” e “As Fridas do Sadi”.

Para além das ações realizadas na unidade, o Caps Sadi também é uma unidade que apoia e incentiva os usuários a trilhar o caminho da educação. Atualmente, sete usuários da unidade estudam na Educação de Jovens e Adultos (EJA) – uma modalidade da Educação Básica que oferece oportunidade para retomada dos estudos.

Juracy da Silva, de 58 anos, é uma das usuárias que faz parte desse grupo. Atendida pelo Caps há quase 10 anos, ela foi criada num lar de muita violência. Consequentemente, adquiriu uma depressão profunda desde a infância. Juracy afirma que ficou envergonhada em dizer aos profissionais da unidade que não sabia ler. Porém, assim que descobriram, eles a incentivaram a iniciar os estudos.

A usuária Juracy da Silva iniciou os estudos no início do ano, após receber um livro de uma profissional do Caps. Foto: Victor Vercant/Ascom SMS
A usuária Juracy da Silva iniciou os estudos no início do ano, após receber um livro de uma profissional do Caps. Foto: Victor Vercant/Ascom SMS

“Uma vez ganhei um livro da minha professora de oficina de artes aqui do Caps e eu tive vergonha de dizer a ela que não sabia ler. Num certo dia, durante a aula de teatro, o professor descobriu que eu não sabia ler. No mesmo momento que ele descobriu, ele disse que eu era muito inteligente, tinha muita capacidade de aprender e me incentivou a estudar. Comecei a frequentar a sala de aula no início do ano. Ainda não sei ler e escrever, mas estou caminhando para isso, para poder ler um livro, um letreiro de ônibus. Depois que comentei aqui no Caps que estava estudando, outros colegas que também não sabiam ler começaram a estudar”, revela.

O usuário Geraldo Rocha, de 64 anos, também foi uma das pessoas que retornaram aos estudos neste ano. Ele é paciente do Caps Sadi de Carvalho há 8 anos e ressalta a importância que a unidade teve para o seu retorno à sala de aula.

“Como agora estou aposentado, procurei ocupar mais a minha mente e decidi retomar os estudos. Os profissionais do Caps me deram muito apoio para voltar à escola, e isso foi fundamental. Aqui é uma unidade de acolhimento, que nos faz sentir melhor que muitos hospitais por aí. Quando cheguei no Caps eu estava morto, hoje sou uma outra pessoa. Me sinto muito feliz em fazer parte dessa unidade”, enfatiza.

Geraldo Rocha é usuário do Caps Sadi e destacou o apoio que recebeu dos profissionais da unidade para retornar à sala de aula. Foto: Victor Vercant/Ascom SMS
Geraldo Rocha é usuário do Caps Sadi e destacou o apoio que recebeu dos profissionais da unidade para retornar à sala de aula. Foto: Victor Vercant/Ascom SMS

De acordo com a gerente do Caps Sadi Carvalho, Karla Rocha, a educação tem o papel de formar e transformar a vida dos cidadãos, mas o apoio de todos os profissionais e familiares é fundamental para que os usuários prossigam no caminho dos estudos.

“Enquanto profissionais do Caps Sadi, ficamos extremamente felizes em ver os usuários da unidade se dedicando aos estudos. A saúde tem o papel de cuidado, e a educação tem o papel formador. É importante que eles continuem nesse caminho, pois é um dando exemplo e motivando o outro a seguir no caminho da educação. O Caps é um lugar de reinserção e reintegração social, mas essa reinserção começa na família desse usuário. Além do nosso total apoio e incentivo, é importante o apoio de toda a família durante essa fase na vida do usuário”, afirma.

Gerente do Caps Sadi Carvalho, Karla Rocha. Foto: Victor Vercant/Ascom SMS
Gerente do Caps Sadi Carvalho, Karla Rocha. Foto: Victor Vercant/Ascom SMS

Demais serviços disponíveis no município

Além do Caps Dr. Sadi Feitosa de Carvalho, a Rede de Atenção Psicossocial do Município conta com mais quatro destas unidades: Caps Rostand Silvestre (Jatiúca), Caps Noraci Pedrosa (Jacintinho), Caps Infantojuvenil Dr. Luiz da Rocha Cerqueira (Serraria) e o Caps AD (Álcool e outras drogas) Dr. Everaldo Moreira (Farol). O trabalho desenvolvido nessas unidades têm contribuído para modificar a vida de diversas pessoas que necessitam de assistência em saúde mental.

VEJA TAMBÉM