publicidade

Pesquisar

Paraná Pesquisas mostra que candidatos ao governo de Alagoas estão embolados na disputa

A quinta pesquisa eleitoral para as majoritárias foi divulgada pelo Paraná Pesquisas e mostrou que, pelo menos no cenário estadual, os números continuam embolados, indicando a incerteza do eleitor mesmo com as eleições batendo à porta. Não dá para contrariar que Paulo Dantas (MDB) surpreendeu e saiu na frente dos principais adversários na corrida do executivo estadual, mas a disputa continua pau a pau entre os quatro principais candidatos. Para a realização da pesquisa foi utilizada uma amostra de 1510 eleitores, em 34 municípios entre os dias 01 e 05 de julho e atinge um nível de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,6 pontos percentuais para os resultados gerais.
Primeiramente analisemos o cenário da pesquisa espontânea, é visível que com um percentual de 67,5% dos eleitores que ainda não sabe em quem votar ou não responderam o jogo ainda está em aberto, portanto, mesmo com Paulo Dantas liderando com 10% contra 5% do segundo colocado, Fernando Collor (PTB), analisando a margem de erro, todos estão praticamente empatados, a situação se repete também na estimulada geral, o primeiro cenário mostra Dantas com 24,9%, seguido por Collor, 22,8%, Rodrigo Cunha (UB) em terceiro com um percentual de 17,5% e Rui Palmeira (PSD) na lanterna com 15,1%, pequenas diferenças de percentuais e basicamente um empate técnico entre todos considerando a margem de erro da pesquisa.
Mais seis cenários estimulados com disputas diretas em dupla entre os candidatos é realizado e basicamente, Paulo Dantas só possui uma maior vantagem contra Fernando Collor, no segundo cenário, onde pontua com 41,7% contra 34,7%, respectivamente, sua segunda maior vantagem é sobre Rui Palmeira, onde pontua cerca de 5 pontos percentuais contra o ex-prefeito de Maceió, já na comparação com Rodrigo Cunha, no cenário cinco, ocorre empate e ambos ficam com 37% das intenções de voto, Cunha, por sua vez, vence Collor num eventual segundo turno com a mesma vantagem que Paulo Dantas contra o mesmo candidato, o candidato pelo União Brasil também sai muito a frente de Rui Palmeira, que perde por cerca de 8 pontos percentuais contra o senador, Palmeira só vence Fernando Collor, por 39,3% contra 36,5%, basicamente um empate considerando a margem de erro.
Mesmo com leves mudanças, Cunha ainda segue como preferência do eleitorado, as oscilações podem ter ocorrido justamente pela entrada de Fernando Collor como pré-candidato, o que tem mexido bastante com os eleitores de Bolsonaro que, até então, não tinham um candidato que representasse o presidente aqui no estado, mas considerando que não há uma diferença exorbitante de percentuais, ao menos neste pesquisa, o cenário continua indefinido e os candidatos embolados, cada qual com sua parcela de eleitores, mas ainda penando para conquistar o voto de maioria da população, basta analisar a pesquisa espontânea para constatar que o eleitor ainda não encontrou de fato um representante no qual possa depositar sua confiança.

Legislativo e executivo federal

Para o Senado o cenário não muda muito, Renan Calheiros Filho (MDB) segue liderando com 48,3% contra 17,1% de Davi Davino Filho (Progressistas), 14,8% de Ronaldo Lessa (PDT) e em ultimo lugar Mário Agra (PSOL) com 1,2%. Apesar da liderança nas intenções de voto, RF lidera também na rejeição do eleitor, com 33,4%, porém os demais candidatos não ficam muito atrás na rejeição do eleitorado, Lessa acumula 30,5%, Davi Davino Filho 25,2% e Mário Agra 24,2%.
Para a presidência Lula (PT) segue na liderança, pontuando em 49% contra seu principal adversário, Jair Bolsonaro (PL) pontuando 31,5%. Na avaliação do governo do atual presidente pouca aprovação, Bolsonaro acumula 52,6% de desaprovação, uma pequena queda em relação à maio, onde 55,6% desaprovava seu governo, mas ainda assim não conseguiu se recuperar na pesquisas de intenção de votos e continua perdendo para Lula, porém com altas chances de disputar um segundo turno.

VEJA TAMBÉM