publicidade

Pesquisar

Rodrigo Cunha desmente dados de Paulo Dantas sobre geração de empregos

 

Senador e pré-candidato ao governo de Alagoas, Rodrigo Cunha (União), desmentiu nesta sexta-feira a tentativa do atual governador Paulo Dantas (MDB) de falar sobre a geração de empregos no estado, entre junho de 2021 e maio de 2022.

Paulo Dantas, que exerce um mandato tampão devido à vacância no cargo, comemorou supostos dados de geração de empregos. No entanto, Dantas não considera dois fatores fundamentais para a soma: a quantidade de demissões e o recorte do ano de 2022.

Em nenhum dos dois casos, a matemática dele fecha com a realidade. Entre junho de 2021 e maio de 2022, o saldo de Alagoas é pior que o da Bahia, Ceará, Pernambuco, Maranhão e Paraíba. Portanto, no Nordeste supera apenas Rio Grande do Norte, Piauí e Sergipe.

Quando são observados os dados de 2022, o resultado alagoano é ainda mais amargo: o saldo mostra que há quase 11 mil desempregados a mais que contratados no ano. O pior resultado de todo o país para o ano atual.

“O governador tampão faz um esforço enorme para tentar um malabarismo com os números, mas não tem jeito. O resultado é muito ruim para Alagoas. Nosso estado é o último colocado no saldo de empregos em todo o país. Ao invés de tentar enganar as pessoas, que estão sem trabalho para alimentar suas famílias, o governador tampão deveria estar lutando para atrair novos investimentos e gerar oportunidades. Mas isto é algo que ele, como estamos vendo, não sabe e não consegue fazer”, disse Rodrigo Cunha.

O pré-candidato antecipou que, com sua candidatura confirmada, irá construir um plano de governo focado em inovação e capaz de buscar investimentos públicos e privados para gerar empregos em Alagoas. “Precisamos de ousadia e capacidade de articulação, para explorar nossas vocações, criar novos ambientes de negócios e gerar renda e emprego. Alagoas merece mais”, finalizou.

VEJA TAMBÉM