publicidade

Pesquisar

Por picuinha política, governo-tampão proíbe tradicional participação da PM em Emancipação Política e revolta arapiraquenses

Vários arapiraquenses usaram as redes sociais neste domingo (23) para repudiar e lamentar a negativa, por parte do Governo de Alagoas, em permitir que a Polícia Militar participe das comemorações dos 98 anos de Emancipação Política de Arapiraca. As festividades foram antecipadas do dia 30 deste mês para hoje, em decorrência do segundo turno das eleições 2022 ocorrer no próximo domingo.

 

Servidores da Prefeitura Municipal informaram que, com a negativa do Estado, o Município precisou contratar às pressas uma banda particular – uma vez que a participação da Banda da Polícia Militar foi proibida pelo governo estadual – para não comprometer a festa que já é tradicional na cidade do Agreste.

Um desses funcionários, que preferiu não ser identificado, lamentou a postura considerada “política, politiqueira e mesquinha” do Governo do Estado, que está sob o comando do médico José Wanderley Neto, em decorrência do afastamento do governador-tampão Paulo Dantas, acusado de corrupção e de liderar uma organização criminosa em um esquema milionário de desvio de recursos públicos, via rachadinhas e contratação de servidores fantasmas.

 

A programação das festividades de Emancipação Política, inclui hasteamento das bandeiras, que ocorreu nas primeiras horas da manhã, e Missa em Ação de Graças. Tanto o hasteamento quanto a revista das tropas e o desfile cívico e militar, marcados para a parte da tarde, ocorrem somente com a Guarda Municipal, sem a tradicional presença da Polícia Militar.

 

“Não só os arapiraquenses em geral, já acostumados com o evento tão importante para a nossa cidade, estão indignados com esse veto absurdo, mas também os próprios policiais militares. Em quase um século de emancipação política, creio que é a primeira vez que os PMs são proibidos de participar e abrilhantar a festa, por pura picuinha política, a mando de um vice-governador tampão também fantoche dos Calheiros e do presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Victor, flagrado com malas de dinheiro pela PF, às vésperas do primeiro turno”, destacou o servidor público.

 

Ele completou lamentando que, infelizmente, “Paulo Dantas, o governador-tampão afastado por roubar dinheiro público, e sua turma resolveram descontar no valente e trabalhador povo arapiraquense o fato de seus crimes estarem sendo descobertos, cometendo mais um ato de violência política contra os alagoanos”.

VEJA TAMBÉM