publicidade

Pesquisar

Alunos de escola municipal participam de atividade sobre artesanato, no Jaraguá

Estudantes entrevistaram comerciantes e clientes no Mercado 31 durante imersão no mundo da arte, da gastronomia e de outras tradições alagoanas
Alunos de escola municipal participam de atividade sobre artesanato, no Jaraguá
Alunos participam de aula de campo Foto: Thony Nunes/Ascom Semed
A arte, a história e a cultura de Alagoas caminham lado a lado e foi através dessa percepção que os alunos do 5° ano C, da Escola Municipal Doutor José Haroldo da Costa, localizada no bairro do Salvador Lyra, participaram de uma aula de campo, no Mercado 31, no bairro do Jaraguá. A aula aconteceu na tarde de sexta-feira (21).

Ao combinar a riqueza cultural do Estado com as expressões artísticas, os alunos puderam viver uma experiência educativa única, capaz de proporcionar uma imersão completa na história, nas tradições e na gastronomia de Alagoas.

De acordo com o professor regente, Salomão Santiago, os alunos puderam conectar a arte de Alagoas com diferentes disciplinas que compõem o currículo escolar, podendo, assim, aprofundar seus conhecimentos através dessas intervenções. “Nós elegemos o tema artesanato, que parte do componente curricular arte e a partir dela nós vamos circular por outras áreas. Estamos fazendo interface com a história, com a matemática, uma vez que o artesanato tem formas. De maneira lúdica e prazerosa os alunos poderão fazer suas intervenções por meio da pesquisa”, ressaltou o docente.

Durante a aula de campo, os alunos tiveram a chance de entrevistar comerciantes, clientes e pessoas que transitavam pelo local. Divididos em grupos, os 22 estudantes que participaram dessa vivência, puderam apreciar as obras e a gastronomia de artistas da terra, responsáveis por retratar a essência de Alagoas.

“A gente tem que entrevistar pessoas e fazer um projeto. Nós quisemos vir porque nós achamos muito legal a possibilidade de conhecer esse local. Essa é nossa primeira vez fazendo isso, as coisas são bastante interessantes aqui”, disseram as alunas Esther Ferreira e Samire Suane.

Os alunos puderam desenvolver o senso cultural e aprender sobre a importância da preservação histórica e artística do Estado. A aula de campo funciona como uma estratégia educacional capaz de estimular a criatividade e a sensibilidade dos estudantes em diversos aspectos e contribuir para a formação de cidadãos conscientes e engajados.

“Em um segundo momento nós vamos trabalhar as informações que foram captadas durante a aula de campo e analisar essas informações para acrescentá-las nas disciplinas de história, matemática, geografia, entre outras.” concluiu o professor.

VEJA TAMBÉM